cropped-cropped-logo-omar-face-tv-1.png

Categoria:

Gabriel Lucas Batista da Costa, do virtual ao presencial: participante da oficina Corpo Sonoro começou assistindo o canal do YouTube e hoje é frequentador assíduo do IOK

Gabriela Moreira é artista visual, arte-educadora formada pela Universidade Estadual Paulista (UNESP) e atua no Instituto Olga Kos (IOK) como coordenadora de produção em projetos culturais.
Entre as muitas alegrias que esta atividade proporciona para Gabriela, ela destaca a experiência que vivenciou na oficina Corpo Sonoro (do IOK) ao acompanhar a história do beneficiário Gabriel Lucas Batista da Costa.
Ele começou as atividades nas oficinas do Corpo Sonoro (via online) no período de isolamento social causado pela pandemia. Mas, mesmo a distância, sentia tanto acolhimento que logo buscou um meio de frequentar as atividades presenciais.
Tamanha era a sensação de bem-estar e pertencimento que ele sentia que a família toda percebia sua alegria e o desenvolvimento que a oficina lhe proporcionava, mesmo via YouTube. Este aspecto fez com que todos se sentissem motivados a apoiar ativamente sua luta pelo desenvolvimento do Gabriel que tem nanismo e cooperassem para que ele migrasse para o presencial, decisão que exige, até hoje, o empenho e revezamento de todos.
Primeiro, Gabriel começou as atividades virtuais, depois, passou a frequentar o bairro do Capão. Hoje ele e a família são participantes das oficinas que acontecem em uma instituição parceira do IOK localizada no Brooklin e demonstram que, independentemente do bairro, da modalidade (online ou presencial), a experiência proporcionada pela IOK é a mesma, assim como o profissionalismo da equipe.
Tudo isto é evidente, pois Gabriel só evolui.
São histórias como estas do Gabriel que inspiram Gabriela Moreira e toda a equipe do Instituto Olga Kos a continuar trabalhando em projetos como o ‘Corpo Sonoro’.

Compartilhe na redes sociais

Artigos Relacionados