Categoria:

Arte e Saúde – MAM e Hospital Espanhol

“Arte é saúde!” Esta foi a definição de Fabiana Daltro – Gerente Administrativa e Financeira do Hospital Espanhol, na tarde do último dia 17, no pátio externo do MAM (Museu de Arte Moderna da Bahia), sobre o momento especial que as áreas de arte e de saúde viviam de forma interativa e merecida, naquele instante.

Durante o ano e meio que as portas dos museus baianos permaneceram fechadas, seguindo as medidas preventivas da pandemia, os profissionais de saúde permaneceram isolados e atolados de trabalho, nas unidades hospitalares, tentando salvar vidas. Museus fechados e desertos, hospitais abertos e lotados: todos juntos, cada qual com as suas ferramentas, lutando contra o mal do século, chamado Coronavírus.

No dia 17 de agosto, os museus públicos baianos voltaram a funcionar com visitas presenciais, cumprindo rigorosamente os protocolos de controle da contaminação.

O MAM arrumou a casa e instalou a belíssima exposição “O Museu de Dona Lina” para voltar a receber o público. Mas fez questão de que a sua primeira visitação aberta, neste retomada dos serviços, no primeiro dia da exposição, fosse para um público que merece todo o reconhecimento pelo seu trabalho na pandemia: os profissionais do Hospital Espanhol – maior Centro de Tratamento Covid-19 na Bahia.

E assim foi! Num clima de leveza, beleza, descontração, gratidão, integração e orgulho. No primeiro dia da visita, 21 colaboradores prestigiaram o evento e a homenagem. No dia seguinte (18), outro grupo do HE foi passar a tarde no MAM.

“A gente quer agradecer a vocês, em nome de muita gente! Porque o desejo de prestar esta justa homenagem partiu de todos os envolvidos na abertura do Museu. E esta abertura é também um ato de saúde da cidade. Sejam bem-vindos ao Museu de Dona Lina! Respirem ar puro, respirem cultura, longe do estresse do hospital…” – assim, o Diretor Geral do MAM, Pola Ribeiro, recebeu o grupo de heróis da saúde do HE, na sua chegada ao Solar do Unhão, na Av Contorno, onde fica o MAM. Após a sua fala de boas-vindas, o Diretor pediu à equipe do Museu uma salva de palmas para os profissionais da saúde.

O curador foi o guia

A visita guiada exclusiva para o grupo do HE foi realizada pelo próprio curador do MAM e responsável pela exposição, Daniel Rangel. “Este é um momento muito especial, porque voltamos a cumprir a nossa missão de receber o público, oferecendo arte. E esta exposição é fruto de muitas oficinas internas, onde mergulhamos na história do Museu, desde a origem desta estrutura física. E ninguém mais especial para ser tema da exposição de reabertura do que a icônica arquiteta ítalo-brasileira, Lina Bo Bardi. Ela foi a primeira Diretora daqui do MAM, no período de 1959 a 1963, e responsável pela sua concepção. Depois de ter fundado o MASP (Museu de Arte de São Paulo). Ou seja, uma referência do Modernismo Brasileiro!”

A Secretária de Cultura do Estado da Bahia, Arany Santana, também esteve presente no primeiro dia de visita e recepcionou o primeiro grupo do HE, no MAM: “Com muita coragem e comprometimento, vocês lutaram e ainda lutam por todos nós. Muito obrigada!”

Milena Passos é enfermeira, Coordenadora da UTI 8 do HE e destacou a importância da troca social e cultural entre os colegas, fora do ambiente hospitalar: “Um momento como este aqui, é uma forma de cuidar da nossa saúde mental. É uma oportunidade de interagirmos, enquanto equipe, de uma maneira diferente. Olharmos o outro sem as barreiras dos EPIs. Está sendo muito gostoso!”

Estar em trajes à paisana, sem uso de EPIs pesados, interagir socialmente, poder relaxar num local de natureza geográfica privilegiada – ponto turístico da cidade e ainda beber cultura brasileira foram ingredientes que fizeram o momento de gratidão e reconhecimento especial para mais uma página da história do HE – o maior Centro de Tratamento Covid na Bahia, na Pandemia 2020, 2021…

E para quem não conseguiu visitar “O Museu de Dona Lina” se inscrevendo nos grupos fechados com antecedência pelo HE e abertos de alegria, na convivência social e cultural, pode ir de forma independente. A Exposição fica em cartaz até dezembro/21, sempre de 3ª a 6ª feira, das 13 às 17h. Duas dicas: uma hora é o tempo ideal para esta visita, degustando arte, e o pôr do sol no MAM, ainda é mais lindo do que no Hospital Espanhol

Compartilhe na redes sociais

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

Artigos Relacionados

skol_-2 (1)

Com apoio de grandes artistas

Com apoio de grandes artistas, Skol quer descobrir novo talento do pagodão baiano Por meio da plataforma Skol Pagodão, criada há dois anos para fomentar

Leia mais »