Categoria:

Entrevista com o psicanalista Reinaldo Nascimento

 

Reinaldo Nascimento

FTV – Como decidiu ser psicanalista?

RN- Um dia fui convidado por um amigo a assistir uma aula inaugural de uma formação em psicanálise. Aceitei o convite e nesta aula me chamou a atenção pois muitos questionamentos que eu tinha a respeito da minha própria vida, as situações que me deixavam sem entender por que aconteceram e aconteciam, as minhas reações em determinadas situações, percebi que havia algo neste curso que poderiam me ajudar a compreender estas situações. Decidi seguir em frente no curso e com o tempo, percebendo que estava diante de uma ferramenta que poderia transformar minha vida e também auxiliar muitas pessoas a transformarem as suas vidas, decidi clinicar. 

 

FTV– Como funciona a psicanálise?

RN- A psicanálise é uma forma de terapia e tem como propósito a investigação do nosso inconsciente. A partir dos estudos de Sigmund Freud entendemos que nossos sentimentos, emoções e nossas reações diante de algumas situações estão relacionados aos conteúdos que estão em nosso inconsciente. Diante das situações atuais, quando nosso sistema psíquico identifica como algo ‘semelhante’ a situações já ocorridas, como meio de proteção, ativa as mesmas emoções geradas nas situações originais e também ativa mecanismos de defesa para se proteger de uma repetição do fato, mas não traz a lembrança do fato original. Diante disso, a terapia psicanalítica tem o foco em identificar estes fatos originais e então ressignificá-los, desativando os mecanismos que foram criados. Para o alcance deste objetivo alguns tipos de técnicas podem ser utilizadas, como por exemplo a terapia tradicional, onde o analisando fala o que desejar e o psicanalista faz a interpretação, identificando o que está por traz da fala. Outra técnica é a hipnoanálise, que utiliza da hipnose para alcançar os conteúdos traumáticos do inconsciente e ressignificá-los.

 

FTV – As pessoas confundem muito a psicanálise e a psicologia, ou não sabem qual a diferença entre as duas. Qual a diferença?

RN- Em linhas gerais a psicologia trabalha com as informações lineares que são apresentadas pelo paciente, isto é, não faz uso da interpretação e do conteúdo inconsciente. Já o psicanalista, como já dissemos faz a interpretação das informações que o analisando está informando, para entender a relação desta fala com os conteúdos inconscientes.

 

FTV – Como saber se preciso de um psicanalista?

RN- Criou-se um estigma de que aquele que procura uma psicoanálise, ou uma terapia analítica, é porque tem problemas mentais. Isto não é a realidade hoje. É certo que a maioria das pessoas que procuram um psicanalista é porque tem alguma questão ligada a sua psique que tem prejudicado a sua vida mental. Transtornos como depressão, ansiedade, fobias, dores cronicas, etc. Mas hoje o atendimento psicanalítico vai muito além. É consenso que todas as pessoas, independente de sintomas, teriam seus benefícios fazendo a terapia analítica. Por exemplo, aqueles que estão iniciando ou para iniciar a experiência de ser pai ou mãe, com um processo de terapia analítica, podem trabalhar os seus sentimentos, emoções e reações, para que estes não venham a ser projetados no bebe. Quando vivemos esta experiência da maternidade e paternidade, é comum vir a tona sentimentos que foram vividos quando nós eramos o bebe e a terapia vai ajudar a perceber e não repetir no filho o que foi vivido na infância. 

 

FTV – Que tipo de transtorno ou problemas são possíveis de serem trabalhados nas sessões de psicanálise?

RN- Todo tipo de transtorno que nos afeta, ou que afeta nossas relações, podem ser tratados em uma psicanálise. A exceção são os distúrbios que foram identificados como congênitos ou aqueles desenvolvidos de forma definitiva em uma infância prematura, como o caso da esquizofrenia. 

FTV– Como funciona a hipnoanálise e o que trata?

RN- A hipnoanálise é uma técnica desenvolvida dentro psicanálise. Ela tem os mesmos princípios da terapia tradicional que é investigar e ressignificar os conteúdos inconscientes. Com a modernidade, o tempo passou a ser algo muito expressivo em importância e no geral as pessoas desejam um tratamento que seja mais breve, e esta é a principal diferença que motivou o desenvolvimento e uso desta técnica. É utilizado os princípios da hipnose, ou seja o relaxamento mental, e a partir deste relaxamento os acessos aos conteúdos inconscientes ficam mais livres, e também o trabalho de ressignificação. Uma sessão de hipnoanálise dura em média de 2 a  3 horas e após esta sessão o analisando sente a transformação física e mental que a técnica proporciona. Dores crônicas, ansiedades, fobias, são eliminadas com esta sessão. É comum , no retorno para a avaliação do procedimento, ouvir de quem vivia em ansiedade: ‘parece que a ansiedade está ali dentro, mas não ativa mais’. 

FTV– Qual seu conselho para as pessoas que estão vivendo desafios nesse período pandêmico?

RN- Toda mudança brusca em nossa vida e as situações de perigo, podem ser usadas pelo nosso sistema psíquico como gatilho, despertando reações inesperadas. E em casos de pandemia, que normalmente permanecem por um tempo maior, e ainda considerando que as notícias já não são exclusividades dos meios jornalísticos, é necessário tomar atitudes preventivas para evitar uma contaminação mental desnecessária. Primeiramente filtrar as informações tentando evitar as fake news. De onde vem a informação que está sendo divulgada? Tem origem em fontes confiáveis ou sua origem é duvidosa ou ainda anônima? Se for duvidosa não trate esta informação como verdadeira. Uma segunda orientação é evitar o absolutismo. Por exemplo, quando falam sobre as vacinas, dizem que a vacina “A” gera reações ou que não tem efeito. Nem os cientistas têm condições de afirmarem isto como verdade, portanto desconsidere também este tipo de informação. Uma terceira orientação é minimizar a exposição diante de notícias ruins. Evite ficar vendo e lendo o dia todo notícias, principalmente as más notícias. Defina um momento e em quais meios de comunicação ver as novidades, e depois foque em atividades que sejam mais benéficas para a saúde mental. Ler livros, assistir a um filme, conversar com outras pessoas, etc, e assim relaxe e aproveite melhor o seu dia.

 

Siga @reinaldopsicanalista

Compartilhe na redes sociais

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

Artigos Relacionados